Polícia corrupta em nossos primeiros minutos de Argentina - Rolê na América
Rolê na América

Polícia corrupta em nossos primeiros minutos de Argentina

Nossos dias no Uruguai foram fantásticos! Mas sair do país e entrar na Argentina era uma preocupação. Principal motivo: polícia corrupta.

O que estava nos preocupando era a polícia argentina na província de Entre Rios. Sabidamente corruptos, não foram poucos os relatos que a gente leu de que estes policiais te param, inventam uma multa e tentam te extorquir de todo jeito. A dica de outros viajantes é: tente argumentar com o código de trânsito; não funcionando, peça para te fazerem a multa e siga viagem, pois geralmente ela não existe, e você na verdade não vai ter de pagar é nada. Então, baixei o código de transito no celular e li alguns pontos que considerei importantes.

No dia de nossa travessia, inicialmente foi tudo tranquilo. Comemoramos ao passar na alfândega e na fronteira, felizes da vida em conseguirmos chegar em mais um país!

Acontece, porém, que a polícia de Entre Rios estava lá. Poucos metros antes da entrada da primeira cidade da Argentina.

Nos pararam. Pediram documentos. Tínhamos todos. Perguntaram pelo extintor de incêndio. Mostramos. Nos disseram para sair do carro. Saímos. Nos disseram que tínhamos uma multa que, na cidade, custaria 12 mil pesos, mas ali, poderíamos acertar por 1.920. Isso são 120 dólares. É nosso orçamento pra quase três dias de viagem!

Aí começou o cabo de guerra. Primeiro tentamos esclarecer que multa era essa, pois ele não havia explicado. Ele encrencou com o adesivo de velocidade: o do trailer estava com o padrão brasileiro, branco e vermelho. Ele disse que precisaria ser o branco e preto, padrão da Argentina. Ok. Dissemos que não tínhamos o dinheiro em mãos pois havíamos acabado de atravessar a fronteira, estávamos só com cartões e estávamos esperando entrar na primeira cidade pra ir ao banco. Mas que ele emitisse a multa pois pagaríamos na cidade.

Ele questionou como estávamos “viajando o mundo sem dinheiro”.

Repetimos que só tínhamos cartão.

Ele disse que, então, teríamos de deixar o trailer ali.

Retruquei que segundo o código de trânsito ele não poderia reter nosso veículo. Mostrei o artigo.

Ele disse que o adesivo era uma questão de segurança, e que se não pagássemos a multa o trailer só poderia sair dali com o adesivo.

Niko e eu saímos de perto deles. Conversamos. Decidimos tentar oferecer uns restos de reais e pesos uruguaios pra não precisarmos deixar o trailer nem nos separarmos. Voltamos até lá com esse discurso. Eles disseram que era muito pouco. Então respondemos que iríamos deixar o trailer ali e ir até a cidade buscar o adesivo.

Bom… Aí eles nos disseram pra esperar.

Foi mais de uma hora nessa. Eles negam tudo, te deixam esperando, você os vê extorquindo outras pessoas, estava super frio e ventando muito, já era quase meio dia e a fome começava a bater, enfim… Que situação!

A sorte nossa é que a fome começou a bater neles também.

No fim, com nossa ameaça de não pagar nada e deixar o trailer ali, aceitaram nossos 70 reais e uns trocos em pesos uruguaios. Ainda fizeram isso num tom de quem nos faz um enorme favor!

Eu saí de perto e fui para o carro corroer meu ódio, enquanto Niko acertava com eles. Eu fico enfurecida com esse tipo de coisa. Minha vontade era dar com o Código de Trânsito na cara deles e em seguida fazê-los mastigar e engolir! Não consigo negociar, pois fico tão brava que só entro em confronto.

Enfim conseguimos ir embora, entre aliviados e putos da cara. No final não importa, pois se a Polícia de Entre Rios quiser te extorquir, ela vai encontrar qualquer desculpa pra fazer isso.

  • Eduardo Pimentel

    Que fdps!! Grrrrrrr

    • Nikolas Pacheco Müller

      Nem fala… 🙁

  • Maurício Ribeiro de Almeida

    Quando o dinheiro é nosso e alguém adquiri de forma errada jamais poderá ser feliz com este dinheiro, porém quem perde este sim é feliz pois este dinheiro voltará para seus donos. Lembre-se, que dinheiro não trás felicidade e sim o que ele pode te proporcionar, tenho certeza que vocês irão ser recompensados de uma forma de desconto ou favor. Boa viagem e sejam felizes, abraços.

    • Nikolas Pacheco Müller

      Obrigado pelo incentivo, Maurício! Abraços

  • Infelizmente é uma máfia em Entre Rios, mas se servir de consolo é apenas nesta província, podem ficar mais tranquilos nas outras províncias. Já passei pela mesma situação com estes idiotas que inventam de tudo, mas Carpe Diem e segue o jogo.

    • Nikolas Pacheco Müller

      Serve de consolo sim… Hahaha. Pois é, acontece, dá raiva na hora, mas viagem que segue. 🙂

  • Henrique De Sá Tschumi

    Alguns aspectos culturais como esses não possuem outra solução a não ser a extinção dos “ser humanos” envolvidos =[

    • Nikolas Pacheco Müller

      Complicado mesmo, Henrique :/

  • Carla Schneider

    meninos, vocês passaram pela fronteira de Fray Bentos? que triste saber que por ali é a pior polícia =(

    • Nikolas Pacheco Müller

      Isso mesmo, Carla! Para nós valeu mais a pena financeiramente dar a volta do que pagar a balsa, então fomos por Fray Bentos. Mas tivemos esse infeliz encontro pelo caminho… 🙁

  • Cidno Rego

    A famosa corrupta policia de entre rios. Lamentavel. Tinha lido em um blog que as coisas por ali tinham melhorado. Quinta feira que vem estaremos passando por esse caminho. Ja vou colocar o adesivo no padrao argentino ao lado do vermelho. Mas sabendo que eles vão procurar outro item para incomodar…Realmente lamentável.
    Mas em frente..vaigem que segue como você disse

    • Nikolas Pacheco Müller

      Sim, Cidno! Não deixe nada pra trás… Esperamos que você tenha mais sorte que a gente, kkkk. Depois nos conte se deu tudo certo. Abraços e boa viagem.

  • Cidno Rego

    Estamos de volta e sim nikolas, deu tudo certo. A mais perigosa acredito ser a de corrientes, e quando passamos por ela estava chovendo bastante. Entao nao fomos parados. Depois fomos parados na saida de Entre Rios. Mas olharam a documentação e mandaram seguir..Depois fomos parados mais quatro vezes ate mendonza, mas sem problemas… Ah, ficamos no Campingh Suizo e conhecemos as figuraças Lalo e Dardo e Nivea..Dardo nos ajudou bastante com boas dicas de passeio em Mendonza..Grande abraço e que tudo se arrume ai pra você..Muita força

    • Nikolas Pacheco Müller

      Que bom que deu tudo certo! E que legal que os conheceram, são pessoas fantásticas… Ficamos felizes em saber desse encontro. Grande abraço e obrigado pelos votos.