Praia, Deserto e Montanha - Uma fatia do Chile - Rolê na América
Rolê na América

Praia, Deserto e Montanha – Uma fatia do Chile

Chegamos à cidadezinha de Bahia Inglesa por indicação de um chileno. Não tínhamos lá muitas expectativas para as praias chilenas, só estávamos com saudades de ver e ouvir o mar… Mas o que encontramos ao chegar ao litoral foi uma bela surpresa.

A cidade em si é bem pequena. O que há de interessante é uma orla cheia de bares, restaurantes e cafés, todos com essa vista incrível que descrevi acima, bonitinhos e bem decorados.

Para nós que “moramos” nas cidades, o ponto-chave da região foi Caldeira, uma cidade maior a poucos quilômetros de Bahia Inglesa. Foi em Caldeira que frequentamos supermercado, peixaria e verdureira. E achamos essa cidadezinha de um clima bem interessante! Em sua orla está o porto, com vários barcos pesqueiros atracados. Ao longo de toda cidade há algumas construções bastante antigas, num estilo colonial, daquelas que te fazem sentir viajando no tempo.

E, um pouco mais longe, porém a maior cidade da região, está Copiapó. Além de ser uma grande cidade típica, Copiapó tem em seus entornos deserto e montanhas, ambos muito interessantes.

Como vocês podem perceber, havia muito para explorar nas cidades ao nosso redor: litoral, deserto e montanhas, todos numa estreita faixa de 170 km. Então nossa rotina se tornou passear por todos esses arredores durante o dia, voltar para o camping à noite, fazer uma fogueira, assar um peixe fresquinho e em algumas dessas noites degustar um bom (e super barato!) vinho chileno. Acima de nós, um céu ricamente estrelado. À noite, um sono embalado pelo som do mar.

Os passeios que fizemos não decepcionaram. Deixando o trailer no camping e saindo apenas de carro, tivemos liberdade para explorar intensamente tanta a riqueza de paisagens.

O Deserto

A paisagem do deserto era totalmente nova para nós, e ficamos encantados por ela. A diversão é simplesmente dirigir ali, observar, estar ali. Passamos 3 dias passeando pelo deserto e acampamos no meio das dunas duas noites seguidas.

Diversão no Deserto: simplesmente dirigindo e tirando fotos

 

Nas nossas noites no meio das dunas, longe das luzes das cidades, vimos o céu mais lindo, incrível e chapiscado de estrelas que poderíamos imaginar. Eu nem sabia que era possível ver a olho nu a Via Láctea com tamanha intensidade. Passamos horas observando-o, até ficarmos com dores no pescoço.

Vimos mineradoras por todos os lados. Em alguns locais elas tomam boa parte da paisagem. Uma das que visitamos, aliás, já está fechada: a Mina San Jose, onde, em 2010, 33 mineiros ficaram presos por dois meses após um desabamento. Hoje em dia o local é um museu, e achamos que vale demais a visita se você estiver por perto. A história é de deixar qualquer um arrepiado.

As Montanhas

Também dirigimos pela rodovia que leva ao Parque Nacional Nevado Tres Cruces, em Copiapó; ele fica na região montanhosa, na direção dos Andes. O trajeto é lindíssimo e achamos super divertido dirigir por ele. Quer dizer, no mesmo dia, você sai do meio do deserto, vestido de camiseta e com um sol de rachar. Aí, chegando na altitude, encontra-se com muita neve e frio. E esses contrastes numa faixa de poucas dezenas de quilômetros.

Lama, gelo e neve – pensa numa XTerra feliz…

Dirigimos em meio a paredões brancos e gelados, lama de neve derretida, neve e gelo na pista. Infelizmente não foi possível chegar ao Parque pois, cerca de 15 km antes de sua entrada, a pista estava totalmente barrada por 4 metros de neve.

O Litoral

As águas do Pacífico – pelo menos no trecho que a contemplamos – são de uma cor belíssima. As areias de Bahia Inglesa e proximidades, branquinhas de fazer doer os olhos quando refletem o sol. Além disso, há formações rochosas peculiares nesse litoral. Vimos até um local denominado de “Zoológico de Pedra”, onde são estranhamente semelhantes a animais.

O belo litoral chileno

Como vocês podem ver, a gente aproveitou bastante a região. Depois de 5 dias, começou a bater a inquietação por novas paisagens: era o sinal de que precisávamos partir. Próxima parada, San Pedro de Atacama!