sobre indefinições - Rolê na América
Rolê na América

sobre indefinições

Nikolas e eu, a gente não para quieto. Nossos momentos de estabilidade não foram muitos. Não entre a gente enquanto relacionamento, mas na nossa vida – tipo, onde morar, onde trabalhar, onde estar daqui 24 horas. A gente é meio inquieto e vive mudando.

Nosso momento atual é mais ou menos o seguinte:

  • Mês que vem temos de sair do apartamento em que moramos, que ele está caro demais de pagar aluguel e condomínio;
  • Ainda não sabemos onde vamos morar no mês que vem. Na verdade, não temos nem mesmo uma pista. Nem fomos ver um lugar. Nem fomos na imobiliária atual dizer que vamos sair daqui mês que vem;
  • Temos de vender nossos móveis todos, já que moraremos em um trailer daqui uns meses, e até esse dia de morar no trailer chegar pretendemos morar numa quitinete mobiliada em algum lugar de Florianópolis. Porém, não começamos a anunciar a venda deles ainda;
  • Não fizemos nada dessas coisas por um motivo: temos uma lista de tarefas mais urgentes que é gigantesca, e nenhum dos dois consegue vencer tarefas suficientes pra chegar nessas supracitadas;
  • Temos um trailer no qual queremos morar, mas não temos o carro, e nem sabemos ainda qual carro vamos ter, e nem começamos a olhar, e também não temos ainda o dinheiro, e ainda não sabemos se vamos financiar de novo, vender o atual e usar o financiamento dele, guardar dinheiro ou roubar um banco;
  • Enquanto isso o trailer será transportado para Santa Catarina amanhã, e queremos usar ele logo, mas temos de vencer toda essa lista de tarefas até chegar na tarefa chamada “comprar um carro para transportar nossa casa”;
  • Depois de ter um trailer, não sabemos bem ao certo ainda onde ficaremos com ele – se num estacionamento, num camping, num terreno, ou no meio da rua mesmo;
  • Como somos autônomos, nossas rendas são, de certa forma, uma surpresa, e podemos tanto ficar ricos (ok, nem tanto assim) ou ficar com a grana muito curta, e tudo isso vai interferir em quando e quanto vamos viajar;
  • Por fim, vivemos prometendo que vamos passar  a semana seguinte sem tomar nenhuma cerveja a semana inteira, mas um dos dois sempre quebra o pacto (Nikolas chegou hoje do mercado com 4 garrafas de Heineken) e isso nunca acontece.

Esse é o nosso jeitinho de viver quase todo tempo. Com listas de tarefas intermináveis, indefinições mil, planos mirabolantes e umas cervejas porque “sem a cachaça ninguém segura esse rojão”, né não?

  • Nazareno

    Muito legal o projeto. Pq nao vao morar no trailer? Vcs trabalham com o que?

    • Nós vamos, Nazareno. Hehehe Mas antes queremos instalar a placa solar e fazer uns ajustes. E nós não temos carro para rebocar ele ainda, então ainda não temos como retirar ele da fábrica hahaha. Pretendemos morar nele a partir de novembro. Nesse meio tempo pagar um aluguel mais barato, e já ir reduzindo nossa quantidade de coisas. Ah! E eu sou médica, o Nikolas é publicitário. 🙂 Obrigada pela visita!

      • Nazareno Duarte

        Legal, sucesso pra vcs. Vou estar aqui acompanhando…